sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Sesacre reúne servidores em reunião sobre registro de produção

Cássia Veras (Assessoria HC)

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio do Departamento de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria (DRCAA), realizou nesta sexta-feira, 21, reunião sobre “Registro da Produção Assistencial” com os profissionais que atuam no Hospital do Câncer, em Rio Branco.
O objetivo é aperfeiçoar o servidor para a forma adequada de registro de todos os procedimentos que são feitos em pacientes (Foto: Cássia Veras)
Objetivo é aperfeiçoar o servidor para a forma adequada de registro de todos os procedimentos que são feitos em pacientes (Foto: Cássia Veras)
O objetivo é aperfeiçoar o servidor para a forma adequada de registro de todos os procedimentos que são feitos em pacientes, desde um curativo até uma radioterapia, por exemplo.
“O Sistema Único de Saúde (SUS) possui sistemas de informações pelas quais cada procedimento realizado tem que constar nessa plataforma. O que às vezes acontece é o registro inadequado ou o não fornecimento dessas informações”, esclareceu a técnica do DRCAA, Vanuza Souza.
Ela explicou, ainda, que a falta dessas informações acarreta vários problemas, o que dificulta o funcionamento da unidade. “O estado recebe do Ministério da Saúde verba para determinado número de atendimentos, mas se não for informado de forma adequada, ou se não houver registros dos procedimentos, o sistema não contabilizará, de forma que o Estado fica impossibilitado de comprovar no que está sendo usada essa verba”, disse.
Para o superintendente do HC, Carlos Eduardo Alves, a reunião contribuiu para a otimização do funcionamento do hospital. “Ninguém administra uma unidade sozinho. Precisamos do apoio de cada um em sua área, seja na área assistencial, seja na administrativa. Isso reflete um interesse de que as coisas precisam sempre ser aprimoradas”, declarou.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Pé diabético do HC atende pacientes também de outros países

Cássia Veras (Assessoria HC)

O ambulatório de Pé Diabético do Hospital das Clínicas (HC) de Rio Branco é referência no tratamento da doença entre os estados e países que fazem fronteira com o Acre. Dentre eles estão Rondônia, Amazonas, Peru e Bolívia. Cerca de mil atendimentos são realizados por mês.

Pé Diabético realiza mil atendimentos por mês (Foto: Assessoria Sesacre)O setor foi criado em 2001 com o intuito de atender pacientes portadores de diabetes mellitus, que ocorre quando uma área machucada ou infeccionada nos pés desenvolve uma úlcera (ferida). “Para nós é um ganho que o ambulatório do Pé Diabético seja um referencial, pois reflete o esforço da nossa gestão, além de dar uma boa representatividade ao HC e ao governo do Estado”, conta a enfermeira assistencial do Pé Diabético, Ana Cláudia França.

“Hoje, não atendemos apenas pacientes portadores da diabete mellitus, mas também pacientes com úlceras motivadas por outras doenças. Já tratamos de doenças que não conseguiram tratar em nenhum outro lugar, só aqui. Já recuperamos lesões de até 35 anos. Isso acontece pela seriedade e respeito com que realizamos nosso trabalho”, relata Ana.

Curativos, tratamentos com medicamentos, teste de glicemia e teste de sensibilidade são alguns dos atendimentos que o setor oferece. “A medicina ainda não descobriu a cura para o diabetes, consequentemente, para as ramificações da doença também não. Mas há três anos adquirimos um novo tipo de curativo, que o paciente pode ficar até sete dias sem trocar. Essa mudança otimizou o tratamento e temos tido mais eficácia no combate das úlceras”, comemora a enfermeira.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sesacre investe na saúde do servidor

Cássia Veras (Assessoria HC)



O programa “Medida Certa”, iniciativa da secretária de Saúde do Estado, Suely Melo, tem por objetivo garantir, por meio da prática de atividade física, bem-estar e qualidade de vida ao servidor público da saúde. O projeto começou a ser desenvolvido no Hospital das Clínicas (HC) de Rio Branco. Hidroginástica, treinamento funcional e aeróbica são as modalidades a serem oferecidas aos participantes.

"Medida certa” vai ampliar os benefícios da atividade física a mais servidores (Foto: Cássia Veras/Sesacre) A professora e educadora física Eliana de Oliveira já realiza um trabalho, com os servidores do HC, de prevenção da obesidade e doenças do sedentarismo, como colesterol alto, diabetes, problemas cardíacos e pressão alta. Ela acredita que a “medida certa” vai ampliar os benefícios da atividade física a mais servidores.

“Educadores físicos, clínico geral, endocrinologista, nutricionista e cardiologista fazem parte da equipe de avaliação da saúde do servidor. Os especialistas vão acompanhar esses pacientes e apontar qual tratamento eles devem seguir. Aproximadamente 170 servidores já estão inscritos no programa. Dentro do HC também será organizado o Centro do Trabalhador, onde os funcionários poderão ser acompanhados pela nossa equipe a qualquer hora do dia”, informa a educadora física.

Para a servidora Vaneíde Araújo, a iniciativa é muito importante e vai trazer muitos benefícios para a saúde do servidor. “Eu já tinha feito hidroginástica havia um tempo e me sentia bem e disposta, mas parei. E agora vi uma boa oportunidade de retomar um exercício que me deixa bastante disposta, melhora meu condicionamento físico. Os efeitos vêm e são bons”, disse.